Terapia e Depressão

A depressão é uma doença que atinge aproximadamente 15% da população mundial, ou seja, uma em cada 6 pessoas desenvolverá depressão em alguma fase da vida. Estima-se que em 2020 será a 2ª doença de maior impacto global, Perde só para doenças cardíacas. Portanto, é uma questão de saúde pública e por isso é importante […]

A depressão é uma doença que atinge aproximadamente 15% da população mundial, ou seja, uma em cada 6 pessoas desenvolverá depressão em alguma fase da vida. Estima-se que em 2020 será a 2ª doença de maior impacto global, Perde só para doenças cardíacas. Portanto, é uma questão de saúde pública e por isso é importante conhecê-la para reduzir o sofrimento de milhares de pessoas.

A primeira ajuda que devemos dar para uma pessoa que sofre de depressão é tentar não atrapalhar, isto é, ter consciência de que depressão não é frescura, preguiça ou loucura, e, muito menos, o jeito de ser de uma pessoa. Não significa ser uma pessoa frágil, fraca ou mais sensível para enfrentar as dores da vida e, muito menos, anormal. Ninguém é anormal ou fraco por estar doente. Isso faz parte da vida. Muitas vezes, o deprimido é rotulado como uma pessoa “de mal com a vida”, “difícil”, “desagradável”, “pessimista”, “rabugenta”, “mal-humorada”, etc.

Depressão gera um sofrimento difícil de suportar e, se não tratada, aumentam-se as chances de sua reincidência e agravamento.

Os sintomas apresentados na depressão são:

1) tristeza ou irritação excessiva;

2) muito desânimo, cansaço físico e mental, corpo pesado e fadiga em geral;

3) sente menos prazer em geral;

4) tem menos interesse por  atividades que gostava muito de realizar anteriormente;

5) diminuição de interesse sexual;

6) preocupação e culpa em exagero, sensação de estar fracassando sempre e em tudo e muita desesperança para o futuro,

7) insônia ou hipersonia (excesso de sono);

8) perda ou aumento do apetite;

9) quando grave tem sensação de vazio e inutilidade.

Em razão do cansaço intenso, o deprimido tem raciocínio lento, dificuldade de concentração e memorização, baixa motivação para executar as atividades rotineiras, dificuldade de organização e planejamento, etc.

Como sair da depressão? O trabalho na terapia já está muito avançado. Inclusive, os psicólogo que trabalham na área da Terapia Cognitiva aplicam um teste específico para depressão que é capaz de identificar o grau da depressão em leve, moderada, grave ou gravíssimo.  Isso facilita muito a condução do trabalho e o torna mais eficaz e mais rápido. 

Referências Bibliográficas

1) Kessler, R.C. et al.  The Epidemiology of Major Depressive Disorder: Results From the National Comorbidity Survey Replication (NCS-R).Journal of the American Medical Association-JAMA, Vol. 289, Jun. 2003, pp. 3095-3105;

2) WHO.The World Health Report 2001: Mental Health: New Understanding, New Hope.Geneva: World Health Organization

3) Murray, C. & Lopez, AD. The Global Burden of Disease. Cambridge, MA: Harvard University Press,1996;

4) Classificação de Transtornos Mentais e de Comportamento da CID-X: Descrições Clínicas e Diretrizes Diagnósticas – Coord. Organiz. Mund. da Saúde;Trad. Dorgival Caetano-Porto Alegre: Artes Médicas,1993.

Viviane Sampaio. Psicóloga e Coach. Trabalha na Vila Mariana em São Paulo – SP. Whatsapp/celular: (11) 9-9808-3718, e-mail: vs@vivianesampaio.com.br ou skype clinicavivianesampaio

 

topo

© 2011 – 2017. Todos os direitos reservados - contato@vivianesampaio.com.br

design: thaisvilanova